O livro “Zorro” de Isabel Allende

O livro “Zorro” de Isabel Allende

Quando comecei a ler o livro “Zorro” De Isabel Allende, tinha na minha mente a fantasiosa história do lendário zorro. Pensei que o livro seria como o filme com direito a mais pormenores e detalhes, ou a descoberta de vertentes e características não expostas no filme!

A surpresa

Eu sei que na capa está escrito “O Começo da Lenda”, mas ainda assim eu estava convencida que o livro retrataria a vida de um Zorro adolescente ou no início da vida adulta; de modo a explicar o inicio das suas aventuras.

Foi por isso, que considero que Isabel Allende me tirou o tapete logo no início do livro! O que eu acho maravilhoso! Fui surpreendida nas primeiras 5 páginas! Fantástico! Dificilmente isso acontece! E por isso, um livro que eu até tinha na estante há 10 anos… foi lido numa semana (semana de trabalho, em bocadinhos á noite, em que eu ficava acordada até ás 2horas ou mais, simplesmente por não conseguir desligar!)

O livro

Não vos quero enganar! Não é daqueles livro de suspense, que temos de ler a próxima página porque estamos ansiosos para saber a continuação, como o livro ” A Rapariga no Comboio”; ainda assim é um livro que nos agarra e faz querer ler mais!

Bem, já desvendei o que para mim foi uma surpresa. Isto porque se lermos o resumo (atrás do livro) faz um pequeno retrato da sua infância, refere a ida para Barcelona e induz-nos a erro (ou pelo menos a mim!) com a seguinte frase : ” Entre a Califórnia e Barcelona, o novo Mundo e o velho Continente, forma-se a personagem do Zorro, nasce um herói e começa a lenda”. Assim fui induzida a pensar que a trama iniciaria a partir desta fase! Mas Isabel Allende é tão mais complexa, ela desvenda-nos a motivação e o caracter de Diego de La Veja, antes de nos expor á personagem Zorro!

Uma nova abordagem á lenda

Um livro brilhante, que aborda de uma forma totalmente diferente a lenda do Zorro e este personagem já tão trabalhado e desenhado. Seria de pensar que nada mais se poderia acrescentar de novo e de valor. Mas desenganem-se! Isabel Allende deu um novo alento e uma vida totalmente nova ao Zorro. Uma perspetiva nunca antes apresentada.

O enquadramento histórico

É também de salientar o enquadramento histórico que nos remete para a época das invasões Napoleónicas no velho continente e do outro lado do mundo, a luta entre os colonos e os indígenas.

Se por um lado, isto me encantou porque para além de me trazer o suspense/ficção e o romance que procuraria nos livro de Allende, gostei particularmente do fato de desta vez ela ter aliado alguma verdade histórica. Por outro lado, também despertou o meu lado mais sensível e “justiceiro”! Não, não vou frequentar aulas de esgrima (ainda que isso não me desagradasse em nada), apenas digo que o livro nos faz pensar nas injustiças cometidas naquele tempo, quer pelos colonizadores do novo mundo, quer pelos conquistadores de terras na velha Europa. Mas não só… obvio que o meu pensamento não parou por aqui! Ainda que já isso desse para muito, mas a verdade é que muito pouco mudou na atualidade! A injustiça continua bem presente! Mas deixemo-nos de divagações! Ou melhor, vou continuar com as minhas, prefiro é não expô-las… caso contrário não haveria Gb suficientes em toda a internet! lol

Diego

Voltemos a Diego, que se vê confrontado com toda esta injustiça desde a nascença. Isto porque o livro começa com um “mini-romance” entre Alejandro de la Vega (pai do nosso amado Zorro) e Toypurnia (mãe de Diego), uma guerreira da tribo indígena Shosbone. Esta mistura tão pouco vulgar, é em parte a grande justificação para os dotes de Diego, que cresce entrelaçando os ensinamentos aristocráticos dos colonizadores e os costumes dos índios.

Para reforçar a sua ligação ao mundo indígena, Allende insere um companheiro de aventuras, Bernardo. Este índio que nasce no mesmo dia que Diego, torna-se num irmão e a cumplicidade deles deixa-os inseparáveis.

Spoiler

Acho engraçada uma frase dita no final por Diego, que apesar de ter um grande sentido de justiça e nunca ter diferenciado o irmão; apenas quando regressa ás origens repara na diferença abismal das comodidades que ambos usufruíam quando eram jovens.

Não vou expor mais da história nem do caracter e da personagem. O que pretendo com esta “review” é cativar-vos e incentivar á leitura deste livro, por ter gostado tanto dele!

Se me alongasse, ou contasse mais da história, estaria desvirtuar a vossa própria descoberta e portanto o encanto do livro!

Deixo-vos apenas mais uma curiosidade de que gostei particularmente e que penso pode ser mais um incentivo á leitura!

A narração é feita por alguém que se diz próximo de Diego e do Zorro; por alguém que conhece a história com os pormenores e que visivelmente conhece bem a personalidade do herói! No entanto só no final do livro nos é revelado a “autora” da narração! Para mim, foi mais uma surpresa agradável.

Assim, espero que também o seja para vocês!

Boas leituras! Já agora o que andam a ler?

Passem também pelo Desafio de Leitura 2016 e ajudem-me a escolher livros apropriados a cada categoria! 🙂

Escolhi o Zorro, como sendo um livro que tenha série ou filme! Neste caso até tem os 2! 😛

Beijinho,

Tiff

p.s: gostavam de saber o que estou a ler? deixem-nos comentários, que eu satisfaço a vossa curiosidade! 🙂

E em breve faço review, porque este livro merece e muito! Muito atual, muito profundo e também de muitas injustiças… 🙁

 

Partilha:

4 Comments

  1. 14 Julho, 2016 / 22:15

    Eu continuo a portar-me muito mal com a minha leitura… Tenho aqui dois livros à espera que eu os acabe e não há jeito! =p

    • Tiffany & Dallas
      15 Julho, 2016 / 16:08

      oh 🙁
      E não te anima alinhares no desafio? 😛
      Que livrinhos tens aí a espera? Conta-nos que nós somos curiosas! 🙂

  2. Sofia Alexandra Pereira do Carmo
    14 Julho, 2016 / 22:00

    Adoro esta escritora, já li alguns como Inês da minha alma, de Amor e de sombra, Filha da Fortuna, e. Tenho para ler ainda o Amante Japonês. Adorei todos, mas o meu preferido foi Inês da minha alma que se passa no tempo da conquista do Sul da América, espanhóis contra indígenas, que a escritora conseguiu manter me agarrada ao livro de tal forma, por isso compreendo a tua descrição e não me surpreendente. Tenho de ler este. Agora estou a terminar um de fantasia de druidas e sacerdotias. A Casa da Floresta de Marion Zimmer Bradley. Um livro já com uns bons anos. O que estás a ler agora depois da aventura do Zorro?

    • Tiffany & Dallas
      15 Julho, 2016 / 16:22

      Olá Sofia, Somos 2 apreciadoras da escritora! 🙂
      Já li “A Casa dos Espiritos”, “A filha da Fortuna” e a Trilogia “Cidade dos Deuses Selvagens”, “Reino do Dragão de Ouro” e “Bosque dos Pigmeus”.
      A trilogia é numa vertente completamente diferente dos outros! Já li há sensivelmente 10/12 anos… e lembro-me de ter gostado muito! Gosto de livros “sérios” mas também gosto muito de fantasia! 😛
      Ainda há vários dela que gostava de ler! 🙂
      Neste momento estou a ler “Porque Escolhi Viver, a minha fuga da Coreia do Norte” De Yeonmi Park (é forte!) faltam-me cerca de 80 páginas, suponho que este fds acabo! E depois escrevo a review! É um livro que aconselho! Mais não seja para percebermos uma realidade a que não estamos acostumados!
      Beijinho Sofia

Responder a Tiffany & Dallas Cancelar resposta