Viver Sem Ti de Jojo Moyes

Viver Sem Ti de Jojo Moyes

Eram exactamente 00h17 quando acabei um capitulo. Costumo (tentar) parar de ler ás 00h30; mas se parasse naquele momento ficava num ponto crucial da história; tinha de continuar, precisava de saber! Acabei exactamente ás 01h17! Achei graça á coincidência nas horas e por isso tinha de partilhar convosco! Li o “Viver Sem Ti” de Jogo Moyes aos bocadinhos á noite; claro que houve noites em que nem dei conta que já eram 02horas… ups!

Infelizmente, digo infelizmente porque gosto muito de ler e adorava ter lido o “Viver Depois de Ti”. Mas como vi o filme primeiro, depois já não li o livro! 🙁

Mas quando vi que o “Viver sem ti” era uma espécie de continuação sabia que tinha de o ler ! 🙂

Uma continuação? 

A própria autora diz que só escreveu porque sentiu um carinho enorme e preocupação por parte dos leitores:

“Um Obrigada ás legiões de leitores que escreveram, através do Twitter, do Facebook  ou da minha página pessoal, suficientemente preocupados com a Lou para quererem saber o que lhe aconteceu. Acho que não teria pensado em escrever este livro se ela não tivesse continuado a viver de forma tão vibrante na vossa imaginação. Ainda bem que assim foi”

Concordo com a Jojo Moyes, “Ainda bem que assim foi”; porque assim tivemos direito a mais um livro com esta personagem curiosa e fantástica que é a Louisa Clark.

Temas debatidos

Talvez o livro não tenha a intensidade e profundidade que teve o anterior. Mas o tema debatido permanece, continua a volta do mesmo, mas de um prisma diferente. De um não; de vários.

Como as pessoas seguem em frente, depois da morte de um ente querido.

Claro que a personagem principal continua a ser a Lou; mas a autora faz-nos perceber o luto e as mudanças que daí advém, através do pai e da mãe do Will; mas também (e pasmem-se) através de uma filha de Will, que não sabíamos existir.

Mais uma vez Jojo Moyes consegue envolver-nos na história, obrigando-nos a emocionar-nos e a pensarmos em temas tão fortes como a morte e o reconstruir a vida.

Mas os temas intensos e que precisam de ser debatidos não ficam por aqui; Jojo Moyes consegue misturar temas tão actuais como feminismo e opressão doméstica de uma forma leve e até divertida!

E também comportamentos de risco de uma adolescente; bem como alienação parental e a tentativa de ser mãe e amiga, por parte de alguém que não se julga capaz.

O tema base do primeiro livro não é debatido neste, apesar de se manter como uma nuvem nalguns excertos. A eutanásia é sem dúvida um tema mais forte do que os temas que vemos debatidos neste “Viver Sem Ti”; no entanto para além de uma série de outros temas, já mencionados; o batalhar, o tentar seguir com a vida em frente e o fazer o luto de um ente querido, é também um tema muito forte e muitas vezes controverso. Gostei bastante da forma como foi debatido neste livro; e em muitas ocasiões apresentado de forma bem leve.

As personagens

Claro que a personagem principal é a Louisa Clark; que sem dúvida e tal como a autora já explicou, foi o motivo de ela ter escrito este livro.

A Lou é mais do que uma personagem de um livro, a Lou é uma personagem muito humana, sentimos e criamos muita empatia com ela. Parece-nos mesmo uma amiga, que queremos abraçar e proteger. Obvio que em todo o livro eu via o sorriso da Emilia Clarke; que para mim fez um papel excepcional!

Houve também algo que me marcou muito ao longo do livro, por ser uma característica tão intrínseca da Lou do “Viver depois de Ti”: a roupa! No inicio e quase até ao final do livro, a Lou apresenta-se com roupas simples e sem cor; sem alegria. Claro que isto se coaduna ao seu estado de espirito.

Outra personagem forte do livro e que constrói grande parte da história é a Lily, uma adolescente problemática, que afinal de contas apenas quer encontrar parte de si. Mas sobre isto não posso revelar muito, pois corria o risco de contar mais do que devo! 😉

E há o Sam, um paramédico que tem um coração de ouro; será ele o homem perfeito para a Lou? Visto que ela também é uma pessoa extremamente doce e benevolente? (Só vão saber se lerem o livro! Ah ah)

A minha opinião

Tinha lido opiniões “más” antes de ler o livro; mas nem quis saber! Quando eu decido que quero ler algo, só há uma opinião que conta: a minha!

E eu gostei do livro; sim, não é tão intenso como o primeiro; e porque encontramos a Lou numa situação menos boa, muitas pessoas questionam a importância do que o Will lhe disse!

Penso que muitos gostavam de encontrar a Lou bem, como prova de que ela tinha tido forças e que tinha levado em conta o que o Will lhe disse “Vive, Abraça a Vida!”

No entanto, mais uma vez encontramos uma Lou humana, que tentou fazer uma vida de emoções e fantasias; que viveu uns tempos em Paris, na expectativa de superar a perda do seu amor! Mas um dia ela percebe que não é assim, nem é ali que vai seguir em frente; então regressa a Inglaterra e instala-se em Londres, compra um apartamento, com o dinheiro que o Will lhe deixou.

E muitos pensam “Só quero ter a minha própria casa”; como se isso resolvesse a vida de alguém!

Verdade seja dita, não resolve, mas ajuda! Ajudou a Treena a iniciar a vida dela, mas isso são outras conversas!

Pois bem, a Lou está novamente “encalhada” tem um apartamento que não sente como lar; um emprego que detesta e sente-se cada vez mais triste, só e isolada.

E o que muda?

Ela cai… Cai e desfaz-se toda!

Na verdade o livro é o processo de recuperação dela, quer física quer emocional, após esta queda!

E é “graças” a esta queda que a história toda começa!

Não estão a perceber nada? É natural, eu também não vou explicar! Ah ah

Apenas vou concluir dizendo que gostei muito do livro, adorei “rever” a Lou; e saber que ela continua humana!

E vocês? Quem já leu o livro? Qual a vossa opinião?

Um beijinho,

Tiff

 

 

Partilha:

10 Comments

  1. 12 Maio, 2017 / 18:08

    confesso que não conhecia o livro mas parece interessante
    beijinhos

    • 13 Maio, 2017 / 16:43

      Se não conhecias e não viste o filme, dou-te um conselho:
      Lê os 2! 🙂
      Beijito

  2. 12 Maio, 2017 / 15:02

    Quero muito encontrar os dois, para os ler, seguidinhos 😀

    • 13 Maio, 2017 / 16:42

      Compra o primeiro e envia-me a tua morada!
      Assim que a minha mãe acabar de ler, eu envio-to! 🙂
      Beijito

  3. 12 Maio, 2017 / 12:21

    Já li esse livro 🙂 Já tinha lido o anterior antes de ver o filme. Gostei mais do primeiro livro, é um pouco mais intenso e este segundo é mais leve emocionalmente.
    De forma geral gostei é um bom livro para as “pinga-amores” 😉
    Beijinho
    http://adiaryb.blogspot.pt/

    • 13 Maio, 2017 / 16:42

      Concordo, a história do primeiro debate a eutanásia; logo o tema é mais intenso…
      E o facto de ela se apaixonar por ele, já o conhecendo com todas as condicionantes físicas e psicológicas! E ainda com o “extra” de saber que ele quer acabar com a vida dele…
      Obvio que o primeiro é mais profundo!
      Mas o segundo também debate alguns temas nada leves e bem interessantes!
      Mas é como tu dizes, é mais leve e mais numa vertente ” pinga-amor”! 😛
      hihi
      Gostei, até porque sou uma romântica! 😛
      Beijito

  4. 12 Maio, 2017 / 11:19

    Acho que não li qualquer um dos dois… Gosto muito de alguns títulos da escritora, mas depois há outros que para mim são um pouco sem sabor..
    Beijinhos

    • 13 Maio, 2017 / 16:39

      Nunca “a tinha lido”; por isso não posso generalizar; mas do filme e deste livro gostei muito!
      Se calhar numa próxima oportunidade leio algo dela (menos “popular”) e talvez consiga ter uma opinião mais estruturada! 🙂
      Beijito

Deixa-nos o teu comentário