Um Lugar Incerto de Fred Vargas

Um Lugar Incerto de Fred Vargas

Na terça-feira, dia 23 (sim há precisamente 5 dias), fui às compras e como sempre passei pela secção dos livros. O Pingo Doce continua com uma secção de livros a 5€, há cerca de 1 mês comprei os Adivinhos de Libba Bray, lembram-se? Desta vez não resisti e trouxe mais 2. No verão costumo ler mais, porque raramente me apanham na toalha de praia a dormir….

Conclusão, ontem li o livro: sim 1 dia inteiro (manhã, tarde e noite) com as devidas interrupções para cozinhar e comer; e obviamente adormeci tardíssimo!!!

Um lugar Incerto é um livro que se lê muito rapidamente (1 dia!) e com muita facilidade. Quando li o resumo conclui tratar-se de um policial com vampiros de alguma forma misturados! Achei que seria engraçado e visto que andava á procura de um livro de vampiros para o Desafio de Leitura 2016 comprei sem hesitar.

A história

O enredo apesar de inicialmente parecer simples, acaba por ser bem rebuscado; e no entanto os vampiros são como que uma adição de uma característica abstrata e oculta á história; que só por si já valeria a leitura! Digamos que o oculto e o secretismo do vampirismo é um extra!

Ao contrário do que se possa pensar; isto porque recentemente os livros e filmes de vampiros são todos extremamente romantizados; neste caso não! O oculto permanece secreto e misterioso, não tem charme nem sedução; para além da que lhe é naturalmente atribuída pela curiosidade mórbida!

Uma curiosidade que me “inquietou” particularmente foi a referência a uma aldeia Sérvia e não Romena! Isto porque quando pensamos em vampiros, geralmente somos geograficamente atraídos para a Roménia, com o seu príncipe Drácula! No entanto, (talvez para fugir ao habitual) parte do enredo sucede na Sérvia. Não tem nada de excecional, só me interroguei qual seria o motivo desta “fuga” geográfica! Ainda assim gostei, porque reli palavras que já conhecia, como : Hvala (obrigada); pivô (cerveja), entre outras…

Por ser um policial, qualquer tentativa de explicar o enredo de “Um lugar Incerto” poderia desvendar o crime! Ah ah Pelo que não vos vou contar nada! Apenas que é  o decorrer da investigação de um crime, ou vários, escabroso e detalhado!

Resumo

Conto-vos só o primordial para aguçar a vossa curiosidade:

Por ocasião de um congresso em londres, o comissário Adamsberg encontra-se com Radstock, um policia Inglês, quando este é alertado para uma estranha ocorrência á porta do antigo cemitério de Highgate: 17 sapatos com os respetivos pés lá dentro! Highgate não é um cemitério comum; algo de muito tenebroso se esconde neste cemitério…. Já de regresso a França, o comissário e a sua equipa são chamados para uma investigação macabra. E porque nada ocorre por acaso, Adamsberg relaciona as 2 ocorrências e ainda adiciona uma aldeia Sérvia ao triângulo; de modo que viaja até á Sérvia, para desvendar a lenda do primeiro vampiro!

 

 

Personagens

As personagens já fazem parte de uma coletânea da autora, pelo que não sei se estarão mais detalhadas e caracterizadas de forma mais profunda noutro livro; ainda assim não senti necessidade de aprofundar mais o meu conhecimento acerca de nenhuma personagem. Também não senti empatia com nenhum deles, como por vezes acontece! Talvez porque os personagens principais fossem sempre homens… ou talvez porque apesar de inteligentes, me parecerem difusos…

O final é no mínimo inquietante… a meu ver! Mas não posso falar sobre isso! 😛

Gostam de policiais? E de histórias de vampiros? Apesar de adorar filmes de vampiros, nunca tinha lido nenhum livro com estas personagens!

Talvez esteja na hora de mudar alguns hábitos!

Beijinho,

Tiff

 

P.s.: Tenho escrito vários posts acerca de livros que vou lendo no âmbito do Desafio de Leitura (ou não…); gostava de saber se estão a gostar e se têm alguma categoria literária de preferência! Para além disso, uma ajudinha com títulos para o desafio vinha mesmo a calhar…. J

 

2 Comments

  1. 28 Agosto, 2016 / 21:29

    Eu nestas férias li “A vinha do Anjo” da Sveva Casati Modignani e gostei muito. Lê-se bem e nunca me aborreceu.

    Este que descreveste aqui não conheço, mas parece interessante! (=

    • 30 Agosto, 2016 / 15:22

      Antes demais, parabéns por teres voltado ás leituras! hihi
      Adoro Sveva! A escrita dela flui… lês horas e horas(que os livros por norma são levezinhos #ounão!) e não te cansas! São aqueles romances lindos e nada fúteis! Gosto mesmo muito dela! Li quase tudo dela aqui há uns bons 7 ou 8 anos, desde então não li mais nada! Não sei bem porquê! 🙁
      “A vinha do Anjo” não me diz nada, por isso não o devo ter lido! Mas agora que falas nisso… 😛 Já está na wishlist! Hihi
      Este da Fred Vargas é totalmente diferente, um policial com traços de oculto! Uma leitura também muito fluida! Gostei, mas não adorei (para ser totalmente sincera!)
      Se gostas da Sveva, aconselho-te a ler Lesley Pearse: livros ainda mais “pequeninos” (daqueles que até doi a mão de segurar…), que apelam aos sentimentos mais puros e muito leve de ler! 🙂
      Beijito e continuação de boas leituras! hihi
      Muahh

Responder a Tiffany Cancelar resposta