História do Natal

História do Natal

 

Desde que iniciamos o Blogmas, falamos sobre vários assuntos acerca do Natal, no entanto ainda não falamos mesmo da História do Natal!

Não, este post não pretende ser um post religioso! Mas obviamente não nos podemos esquecer que o Natal é um feriado religioso, mais especificamente cristão. (Os ortodoxos festejam o nascimento  no dia 7 de Janeiro, que é para nós o dia de Reis!) De qualquer forma os cristãos também celebram o dia de Reis, por ser o dia em que os Reis Magos chegaram, o percurso demorou 12 dias.

Aqui podíamos também “dissertar” acerca da diferença cultural entre o povo português e o espanhol, que tendencialmente oferece as prendas no Dia de Reis (o que na minha opinião faz sentido, porque foram os Reis Magos que levaram as prendas, ouro, mirra e incenso).

Há também quem diga que neste dia já se celebravam, antes de Cristo, os chamados festivais de Inverno, na Escandinávia chamam-lhes Yule, e esta data ainda é denominada Natal de Yul.

Bem de uma forma ou de outra toda a gente celebra o Natal, até porque ao longo dos tempos se tornou muito menos religioso e bastante mais comercial…

Prova disso é o Pai Natal. Conhecem a história dele?

Faço um resumo rapidinho:

Reza a História que Nicolaus era o bispo de Mira (Turquia) algures no século IV. Diz também a história que este bispo costumava ajudar as famílias mais carenciadas, deixando um saco com moedas perto da chaminé. Era também conhecido por ser muito generoso com as crianças.

Após a sua morte, foi considerado Santo pela Igreja Católica. Acredita-se portanto, que a associação ao nome e á figura do pai Natal venha daqui, isto é, um velhinho de barba branca e com barriga proeminente!

Inicialmente era ilustrado com as vestes de bispo, mas o cartoonista Thomas Nast foi alterando o seu visual, em diferentes edições da revista Harper’s Weekly, em 1863 e 1881. Por algum motivo, as empresas de bebidas americanas gostaram desta ilustração e apesar de se ter tornado mais famoso com a Coca-Cola a partir de 1931, antes já tinha sido utilizado em campanhas de outras empresas.

Pronto, hoje a história foi um bocadinho menos fantasiosa e mais realista…

Conheciam a verdadeira origem do pai Natal?

Beijinhos,

Tiff

 

 

 

 

 

Partilha:

Deixa-nos o teu comentário