5 Dicas para ultrapassar o medo de voar

5 Dicas para ultrapassar o medo de voar

Quando escrevi o post Os Melhores Destinos para a Lua-de-Mel, percebi que há muita gente que adorava conhecer locais longínquos e viajar muito, no entanto, não o faz, porque tem medo de voar!

Para mim, que fui hospedeira de bordo, apesar de não me “afetar”, não é novidade! Acreditem ou não, apanhávamos muita gente, que detestava voar e que tinha muito medo de o fazer. No entanto, as vezes, por motivos de força maior, ou convencidos (ás vezes, quase forçados!) por amigos ou família, ou até em casos de lua-de-mel… lá iam eles!

Antes de começar com as dicas, por favor, por favor, não vão pela suposta dica mais obvia : álcool!!! É verdade que há bêbados e bebadooooooos! Mas também é verdade, que o nosso metabolismo se altera com a pressão e que muito provavelmente vocês não saibam como vão reagir a mais um copinho de vinho! E acreditem quando vos digo, que um bêbado em terra já é mal… mas lá em cima… é do pior! Para além disso, meninas, não se esqueçam que o alcool desidrata e que lá em cima, com as condições de pressão a nossa pele também desidrata imenso, portanto… seria muito mal para a carinha! 😛 Pronto, eliminada esta opção, que a meu ver, nunca o foi. vamos lá começar!

Ser sincero consigo próprio

Sim, estou consciente que esta primeira dica parece um cliché! Mas não é. Em qualquer problema o primeiro passo para a resolução é a aceitação! Não vale a pena dizer “Eu não tenho medo de voar” e inventar mil e uma desculpas para não ir de férias! Portanto, sejam sinceros e assumam que têm receio. Alias, é um receio bastante comum. Depois de admitir um problema, devemos compreender a sua fonte. Isto é: têm medo do voar, por causa de noticias de acidentes; porque são claustrofóbicos; porque ficam ansiosos, ou simplesmente porque é uma situação completamente fora da vossa zona de conforto?

Ninguém melhor que nós próprios para encontrar a resposta. E atenção, há pessoas que não se “contentam” em ter medo de voar, têm pavor mesmo! As dicas que estou a partilhar convosco, são passos que aprendi com a experiência e que no fundo se coadunam a pequenos casos de ansiedade. No caso de sentirem uma fobia, por favor aconselhem-se com um profissional (psicólogo), sei que até há cursos ou sessões para perder o medo de voar. Neste caso, tal como digo sempre, aconselhem-se muito bem antes de “entregar o corpo e a alma”! Nem todos os profissionais, são bons profissionais!

Planear com antecedência

Por norma, planeamos as férias com alguma antecedência, porque temos de fechar o mapa de férias e porque assim também conseguimos preços mais baixos. Esta é uma boa prática para quem sofre de ansiedade; isto porque se organizar tudo com antecedência, dificilmente deixará tarefas para a ultima hora, o que lhe poderia trazer alguma inquietação. Se tudo estiver pronto, com a devida antecedência, temos a tendência a ficar mais descansados e “de bem” com o assunto. Para além disso, isto evita desistências de ultima hora e promove também a criação de expectativas; o que pode jogar a seu favor, contra o dito medinho! Sim, porque se quando estiver a preparar tudo, vir as fotos das paisagens, as condições do hotel… Vai-se focar nas partes boas e esquecer “o meio para atingir o fim”, certo?

Nesta parte devemos também incluir o próprio dia de voo; se planeou tudo com antecedência para as férias, faça também com que o primeiro dia de férias seja o mais calmo possível. Acorde mais cedo, tome um pequeno-almoço relaxado e saia de casa com tempo. Para além do tempo que precisa normalmente, conte também com mais 20 a 30 minutos para qualquer imprevisto. Vai agradecer este tempinho, quando o estiver a aproveitar nas lojas de duty free! 😛

 

 

Pessoa ou objeto que a deixa calma

Muitas pessoas têm talismãs da sorte, as vezes é a típica cauda de coelho, ou um trevo de 4 folhas, ou até um peluche de infância. Se tem um objeto que adora e que considera que lhe traz sorte; nada melhor do que levar um ursinho felpudo para se aconchegar! Estes objetos recordam-nos bons momentos e ajudam a aliviar o stress e diminuir a ansiedade.

Muitas pessoas, depositam esta fé e confiança numa pessoa querida, o marido, ou uma amiga chegada. Se for viajar com alguém em quem confia, exponha o seu medo e diga que precisa da ajuda dessa pessoa. O simples facto de entrar de mãos dadas ajuda muita! (Ainda que no final a outra pessoa fique com uma valente dor de dedos, ou quem sabe a mão completamente roxa! :P)

Ajustar a alimentação

Todos sabemos que o que comemos e bebemos influencia o nosso estado de espirito. Para o dia antes e para o dia do voo é aconselhável pôr de parte bebidas energéticas, desde red bull, coca-cola até ao café, ou mesmo sumo de laranja! Opte por um chá (preto não vale) ou água. E em termos de comida, uma refeição ligeira na noite anterior e um bom pequeno-almoço no dia é o ideal. Isto porque assim vai ajudar o seu corpo a sentir-se calmo e relaxado, permitindo também uma melhor noite de sono possível!

O açúcar e comidas muito doces, também estão desaconselhadas. Todos sabemos do poder de “aceleração” do açúcar! Queremos estar o mais relaxados possível!

 

Momento do voo

Aquando da marcação do bilhete, dê preferência a um lugar mais a frente possível e no lugar de janela. A verdade é que isto varia de pessoa para pessoa e ás vezes também tem a ver com os voos e muito com o fator sorte! Tenho de fazer um post a explicar isto direitinho! Mas por norma, fica aqui a dica, que os lugares menos barulhentos são os da frente (se pensar bem, a primeira classe é sempre na frente!), para além disso, sente-se menos a turbulência; por isso para quem tem medo de voar, é o mais indicado. O lugar de corredor é mais pratica para quem precisa de ir muitas vezes ao xixi ou até para quem é claustrofóbico, no entanto não é tão sossegado, porque sente mais a passagem das hospedeiras de bordo e dos passageiros. O lugar da janela para além de ser mais reservado e acolhedor, o que facilita o sono; dizem os especialistas que para quem tem medo de alturas, ajuda muito olhar para as nuvens! Mas é como disse, uma questão de gosto pessoal! Eu prefiro os lugares do fundo, porque por norma estão mais vazios, e é mais fácil arranjar uma fila só para mim, ou seja, bed time! 😛

Para além da escolha da localização, é importante manter-se ocupado durante o voo. Se conseguir dormir, tanto melhor, pois o tempo vai passar mais “depressa”; no entanto, se não conseguir pregar olho, o ideal é ver um filme (a maior parte das companhias aéreas têm vídeo-on-demand, com uma vasta gama de filmes actuais! Ou opção é ler, se gosta de ler, leve um livro bem grande! Ou então, desde que o sinal de cinto não esteja on, pode sempre ir falar com as hospedeiras de bordo(desde que não seja em horário de refeição).

 

Bem, estas são as minhas dicas, após as minhas muitas milhas de voo. ( perdi a conta de quantas vezes dei a volta ao planeta…)

Espero que estas dicas vos ajudem e que os vossos voos sejam cada vez mais e melhores! Viajar é tão bom!

Um beijinho,

Tiff, para sempre cabin crew!

Once cabin crew, always cabin crew!

 

 

 

Partilha:

Deixa-nos o teu comentário